sábado, 20 de dezembro de 2008

ainda não

te esperei por tantos e tantos minutos pra viver um momento em que todo este silêncio fizesse algum sentido.

e agora só resta este ainda não vivido, denso e seco.

então deixe-me andar, preciso ir.

Nenhum comentário: