sábado, 20 de dezembro de 2008

tic-tac-tic-tac

- senti saudades do seu sorriso, dizia ele.

- te esperei todos os dias, respondeu Isabella.

e assim foram-se de mãos dadas, saltitanto aquela felicidade latente. como se queriam, e como queriam se querer.

como queriam aquele momento frágil, aquela felicidade fragmentada em abraços apertados.

como ela queria se perder no fundo do mar daqueles olhos negros. como ele queria capturar o suspiro dela até fazer o tal do tempo virar silêncio.

Nenhum comentário: