terça-feira, 24 de novembro de 2009

anjo da guarda fazendo serão

o mais legal de uma viagem pela Europa é que a proximidade dos países torna o deslocamento muito facil. pensando nisso, peguei um avião e me mandei pra Budapeste.

eu sabia pouquíssimo sobre a cidade, mas algumas pessoas em cuja opinião confio são apaixonadas pela capital da Hungria. peguei minha mala, abandonei meus companheiros de viagem e me mandei num voo da Wizzair pra ca.

eu não sabia uma palavra de hungaro e não tinha a menor ideia de qual era a moeda. sim, porque bastou eu me acostumar com o Euro e parar de converter o $ pra eu achar que tava pouca aventura a vida.

o unico voo low cost que eu consegui foi 22h30-0h. eu me lançaria rumo ao desconhecido assim, confiando na minha capacidade enquanto produtora e no amiguinho do hostel que me jurava que não existe violência em Budapeste.

como sempre pode piorar, a porra do voo atrasou quase 1h, tinham duas hungaras filhasdaputa gritando e rindo tipotomeiumacido no voo, o que me impediu de piscar os olhos depois de um dia exaustivo e desembarquei so shuttle no centro da cidade as 1h30 sob um fio de 5 graus celsius.

como percebem, estou escrevento essas palavras, o que leva a crer que... não existe violência em Budapeste. a gente tem uma mania feia de dizer no Rio que "existe violência em tudo quanto é lugar". pensamento placebo. basta voce sair da Cidade Maravilhosa pra entender que sim, todos os lugares tem seus problemas... mas a violência que vivenciamos no Rio de Janeiro é digna de guerra civil e errados estamos nós ao acostumarmo-nos a viver assim.

o hostel que fiquei, Unity Hostel, além de muito bem localizado, é a coisa mais fofa do mundo. super informal, mas de muito bom gosto fica cobertura de um prédio residencial na Kiraly utca, bem pertinho de tudo. 14 Euros a diaria, super barato... e o staff é super bacana. vou estar recomendando aos colega tudo.

por hoje é só, pessoal. agradecemos a prefer
ência e volte sempre.

Nenhum comentário: