segunda-feira, 16 de novembro de 2009

dando a palermitana


Último dia em Palermo. fomos conhecer Mondello, que é o bairro chiquezinho de praia onde moram jogadores de futebol e famosinhos da Sicília. A praia é de sentar e chorar, tamanha boniteza. Fiquei sem palavras com a cor da água. Por que, oh deus, não temos isso no Rio de Janeiro??? Eu acho que precisava morar num lugar assim.

Passeamos um pouco por ali e fomos no lugar mais tradicional da cidade, a Pastisceria Alba, comer coisinhas típicas. A comidinha típica palermitana é o arancini, uma espécie de COXINHA feita de arroz com um recheio carnívoro qualquer. Já tinhamos visto antes, meus acompanhantes tinham provado (e passado mal), mas ali era o mais insider que poderíamos chegar. Não comi, óbvio, por amor à minha saúde. Mas todos amaram.

Falando em amor à saúde, concluímos que a Itália provoca nas pessoas o desenvolvimento de um novo músculo, também conhecido como a gordurinha do tchauzinho. é o PIZZEPS.

Piadinhas à parte, o que eu provei na tal pasticeria foi o sorvete. é simples:

- o melhor sorvete do mundo é o italiano;
- o melhor sorvete da Itália é o siciliano;
- o melhor sorvete da Sicília fica em Palermo;
- e o melhor sorvete de Palermo é o da Pasticeria Alba.

Ouvi essa piadinha mil vezes. o sorvete é pra matar. Custa $1,80, o que nem é caro para os padrões italianos. Comi o de chocolate, limone e pistache - Esse último merecia ir chorar no cantinho. Demais. Calma, queridos: Eu não comi TRÊS sabores. É que aqui na Itália você pede um cone piccolo (eu sempre peço o menor e me basta) e pode colocar ali, amontoados, dois ou três sabores.

Depois fomos a Monreale, bairro singelo que abriga uma igreja lindíssima, também toda de mosaicos. Você coloca 2E na caixinha e eles acendem a igreja toda pra você. É a coisa mais linda e a vista lá de cima é demais.

Uma coisa precisa ser dita sobre a minha relação com igrejas na Europa: eu não pago para visitar igrejas. Acho que o Vaticano já cumpre bem esse papel. Entendo que a manutenção da igreja precisa ser feita, mas acho que você transformar a parada num ponto turístico e oficialmente cobrar 15E de cada visitante é um pouco demais. Pra onde vai o resto do $???

Saímos de lá, voltamos pra casa e fiz uma sopinha de ervilha especial pra agradecer os nossos incríveis anfitriões pela estada em Palermo. Foi ótimo e, amanhã... NÁPOLES!

::

Fotos em breve. internet de caô. grazzie.

Um comentário:

Ciana Lago disse...

chega aguei parte 5