quarta-feira, 25 de novembro de 2009

eu nao sei mais falar nenhuma lingua.

em primeiro lugar: esse teclado húngaro é muito louco.

na Itália minha cabeça deu tilt quando comecei a misturar espanhol com italiano. isso de "liga-desliga" linguístico eh muito complicado pra minha frágil cabecinha.

agora em Budapeste eh simplesmente impossível compreender o que os malucos falam. ate ai ok, eu falo inglês mesmo e não vou nem tentar me comunicar com as pessoas em húngaro. não da. os malucos podem estar de sacanagem juntando um milhão de consoantes da mesma palavra pra mostrar que pronunciam o R como ninguém.

hoje de manha conheci um casal de espanhóis no café e me senti quase em casa. foi incrivelmente confortável ouvir uma língua familiar e poder se comunicar, mesmo tendo a certeza de que eu estava misturando com italiano em vários momentos...

mas é muito louco estar em contato com uma cultura tão diferente da nossa.

ontem fui a um bar perto do albergue pra assistir ao jogo "Liverpool X umtimedaquiquenaoconseguientenderonome". foi muito maneiro porque parece que mais de 10 anos um feito assim não acontecia... então os caras estavam LOUCOS assistindo ao jogo. eu me sentindo A local da Hungria. coitadinha, mal sabia ela que estava sendo a sensação do bar, a.k.a "a única GULLIVER com menos de 1.75".


no meio da noite, papo furado vai, papo furado vem, eu me viro pra trás abruptamente "caralho, cadê minha bolsa???". mas estava ali, do meu lado. foi forca do habito mesmo... e ainda tive que me conformar ao ouvir a frase "relax, Luana. nobody will NEVER steal your purse here".

eh... deve ser horrível morar num lugar violento, mesmo.

voltei pro albergue caminhando no frio sozinha e feliz.

Um comentário:

Ciana Lago disse...

vc fala um bonito português, luarita!