quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Itália: mangia che ti fa bene. Ma non troppo.


um dos maiores desafios em passar um mês na Itália seria não me transformar em um hipopótamo antes de voltar para o Brasil.

ok, esse texto vai ficar meio xiita. não me incomodo. o objetivo do blog nunca foi pagar de certinha e quem já me viu a menos de 30 centímetros sabe que eu sou uma pessoa que come tudo certinho. as vezes pareço chata com comida. pensar assim é puro preconceito. eu como certinho. pronto.

como todos os legumes, todas as verduras, todas as frutas. tá bom, eu confesso: não gosto muito de quiabo (mas adoro um bom caruru), acho que jiló é comida de passarinho (mas fritinho, as vezes, é uma beleza) e acho o conceito da jaca sensual demais pra mim. fora isso, como tudo.

porém (resolvi que agora eu uso “porém”, pra não deixar cair no esquecimento), algumas coisas precisam ser sabidas a respeito da minha relação com a comida.

- não posso comer gordura.

- evito trabalhar com animais mortos (até frequento feijoadas numa boa, me divirto, tiro as carnes e tomo o caldinho, geralmente embalada pelo samba).

- não acredito em overdoses de carboidratos (wake up and welcome to Italia, Luana).

- a comida faz parte, é um ritual, é um prazer, mas não é uma OPORTUNIDADE.

sei lá, às vezes eu até como um monte de merda, tenho meus surtos de porcaria (sempre na TPM), mas não é isso que faz a minha cabeça. não tenho muito essa vibe vamoscomeromáximopossível. não sou sobrevivente de guerra, não a comida é um prazer, não O MOTIVO NUMERO UM DA VIDA, vamospararotempointeiropracomer.

é, esse texto tá meio anoréxico. rs


mas o fato é que a Itália não é só massamassamassamassamassa. é principalmente massa, come-se MUITA massa, mas a vantagem de estar na Europa é que os supermercados são incríveis, tem produtos do mundo inteiro, e as coisas são baratas. é possível comer BEM na Europa.


imaginem agora Luana, essa pessoa light toda vida, que não come batata frita, nunca encarou um torresmo, acha que pizza é um domingo por mês (e só duas fatias, olhe lá), evita porcariazinhas em geral e MORRE DE ALEGRIA quando come cenoura e brócolis... viajando pra ITÁLIA com Uirá, o OGRO, e Michelle, a rainha do paladar infantil.

eu não me estresso, mas o meio termo é difícil. eu aqui, focada na missão, iogurte com nesfit, sanduíches light, tentando me encontrar nas saladinhas... e eles pensando que a cozinha é a Eurodisney:

- VAMOS FAZER PANQUECAAAAAAAAAAAAAAAA!
- hã?
- JÁ SEI, RISOTO DE CAMARÃO, QUE É LIGHT.
- oi?
- AH, MAS A GENTE SÓ COMEU UM MACARRÃOZINHO, TÔ COM FOME.
- parla portuguese?

ok, eles estão se divertindo. e eu também. exercendo a magreza na Itália.

::

quem quiser ver o Lado B clique AQUI.

3 comentários:

cla disse...

O problema é q eu como de tudo (inclusive brócolis e cenoura), sou uma ogra e tenho paladar infantil. Como faz amiga?

Ciana Lago disse...

eu tb sou assim!! e certeza ia engordar muito nas itálias!

caru andrade disse...

vc não come batata frita, você rouba.
e seu comer "certinho" vai pro ralo quando o assunto é uma boca de fogão depois da noitada ou um saquinho da elma chips!
quem não te conhece que te compre!
teamo, mas não por isso!