terça-feira, 24 de novembro de 2009

me apaixonei por Budapeste, tambem...

vim a Budapeste atrás da misteriosa luz amarelada que pincela a cidade. e imediatamente me encantei por Buda... e por Peste. são duas cidades completamente diferentes, rasgadas ao meio pelo Danúbio.

é impressionante a aura que ronda a cidade. passei o dia flanando meio sem rumo... fui a Buda, fiquei horas e horas andando, fazendo fotos do Parlamento, da igreja de Buda, do Museu extremamente fotogênico em Peste...


a verdade é que Budapeste pede bem mais do que os 2 dias e meio inicialmente planejados... então, como vai ser impossível conhecer tudo o que eu gostaria, mesmo, resolvi flertar de leve com a cidade, meio sem compromisso. e gostei do que vi. vou voltar, com certeza.

a cidade tem uma aura meio de conto de fadas... uma coisa meio misteriosa, meio infantil. e, andando em Buda, me deparei com a casinha dos meus sonhos de infância, com direito a chamin
é do lado esquerdo e tudo. e céu de algodão-doce, claro, como todo céu deveria ser.


depois de horas em Buda, resolvi pegar uma ponte qualquer e voltar a Peste. sem querer fui parar numa feira de comidas típicas... foi demais. comi e fiquei olhando, olhando, olhando... quando de repente um grupo super jovem começa a tocar gaita de fole. foi DEMAIS isso.

e ainda encontrei meu amigo Floquinho, que encheu o saco do Cebolinha e resolveu dar um rol
é na Europa. fiquei rindo sozinha e imaginando que minha cunhada teria SURTADO se estivesse ali... quando vi que TODO MUNDO parava discretamente e fazia uma foto do cachorro. e ele la, paradinho, exercendo a metidice.


quando, de repente, as 4h30 da tarde, 6 graus... ANOITECEU. muito louca essa cidade. mas gostei.


3 comentários:

Ciana Lago disse...

tô amando o blog, amiga!!

Mimi disse...

eu queroooooooo agarrar esse floquinhooooo!!!!!!!!!!

Ana Pacheco disse...

Incrível!!!