quinta-feira, 26 de novembro de 2009

pelas ruas que andei: Praga.


noite mal dormida.
pessimamente dormida, alias.

fiquei em Budapeste ate o ultimo momento e tive que correr igual a uma maluca pra pegar o
metrô ate a estação que caia dentro da rodoviária.

peguei um
eurolines as 22h45 que chegava em Praga as 6h. fiquei feliz porque não iria ninguém ao meu lado, o que me permitiria FAVELIZAR o ônibus colocando logo os pés pro alto. bobinha. nos primeiros 5 minutinhos de sono, aqueles embaladinhos, o maluco da cia me SACODIU pra me acordar: "Lady, this is forbidden!". tipo... ser feliz é proibido. ok, seu desgraçado.

cheguei a Praga as 6h quebrada, com um
torcicolo horrível e um mau humor pior ainda. mas fiquei feliz ao ser recebida na estação pelo Marquito, meu amigo que não via desde a FACHA e que foi um anjo indo me buscar tão cedo.


cheguei à casa dele ainda meio sem entender as coisas, exausta. tomei um banho e CAPOTEI no sofá, acordando 3 horas depois no melhor estilo "onde eu estou???". saímos então pra dar uma volta, afinal estamos na Europa. e já vi que a cidade é muito maneira logo na 1a hora.

a diferença da língua é muito doida. impossível entender
Tcheco. não vou nem tentar, afinal tenho menos de 3 dias aqui e é realmente muito difícil. isso faz você se sentir num zoológico o tempo todo, sendo que provavelmente o macaco é você.

pegamos o
tram até o centro histórico e fiquei maravilhada com o que vi. fomos na Old Town Square (não sei o nome em tcheco, ok, grata) e ficamos vendo os sinos baterem, os apóstolos, o galo etc. muito bonitinho. depois subimos (custa 100 coroas, uns 3,5 Euros) e vimos a cidade de cima. fiquei maravilhada com os telhadinhos vermelhos que são o símbolo da cidade. demais.


saímos de lá morrendo de fome e fomos encontrar um amigo do
Marquito num restaurante ali do lado. comi um espaguete com abobrinhas e espinafre (sim, estou na Rep. Tcheca, mas não vai dar pra estar comendo carnes bizarras) e bebi minha 1a cerveja local, que caiu como uma luva no meu organismo.

saí de lá, me despedi deles e fui na Charles
Bridge, que era do lado. é muito bonitinha, cheia de estátuas de arquitetura crocante (a.k.a. Rococó). fiz altas fotos e resolvi subir até o Castelo de Praga pra ter uma outra vista da cidade. no caso, por do sol. no caso, 4 da tarde.

essa falta de luz no inverno é muito depressiva. porque até dá pra viver no frio numa boa, se o frio for até 5 graus. eu prefiro 10, mas até 5 dá. mas a falta de luz do sol é insuportável. fiquei então lá em cima vendo o por do sol, depois desci porque começou a esfriar muito.


vim andando em
direção ao tram... para um pouquinho, descansa um pouquinho, vê uma lojinha, compra uma coisinha, ai que frio, toma um vinho quente (adoro!), anda um pouquinho, para um pouquinho... vida de turista.

vim pra casa e fiquei conversando com
Marquito e Katja, sua mulher grávida e fofa, até despencar de cansaço.

2 comentários:

Vanessa disse...

na impossibilidade de tecer qualquer comentário inteligente, eu repito o que disse e vou direto ao ponto: você tem me matado de inveja.
beijocas.

Rodrigo disse...

tcheco é meio parecido com russo em algumas palavras - mas ainda me foge à compreensão a letra c com circunflexo de cabeça pra baixo.