quinta-feira, 12 de novembro de 2009

pra complementar o post anterior


que ficou numa vibe meio cheia de ódio no coração.

a culinária italiana é deliciosa e tem sido bem divertido descobrir novos produtos, sabores, texturas. é sim uma experiência gastronômica divertidíssima pra quem adora cozinhar.

mas o desafio de manter a esbelteza é puxado, principalmente quando faz um dia frio como ontem e você por alguma razão precisa ficar em casa. o tédio bate, você vai na cozinha dar um rolezinho e volta com um chocolatinho na boca. “ah, só um pedacinho...” e assim vai uma barrinha... um queijinho... ai ai.

o saldo é positivo, no entanto (resolvi que agora incorporei o “no entanto”, também, viu, Ismar). não quero parecer repetitiva, mas a verdade é que fazer compras de mercado na Europa é uma das coisas mais legais de estar aqui. é como se o mundo fosse a seção de produtos importados do Pão de Açúcar – e você pudesse pagar por eles.

segue então uma amostra do nosso cardápio. estão servidos?



sim, aqui tem o melhor manjericão do mundo


dando uma compensada no índice glicêmico
(a propósito: o risoto ficou incrível)


a difícil tarefa de fazer um molho pesto sem pilão ou liquidificador.
atenção para massa típica da Calábria


a bruschetta ficou boa pra caraaaaaaaaaalho


o dia mais feliz da vida do Uirá


o dia mais feliz da vida da Michelle


o dia mais feliz da minha vida