domingo, 20 de dezembro de 2009

momentos


Da série "momentos que o nosso trabalho nos proporciona". De repente eu me dei conta de que estava a 3m do meu ídolo-mor. Trabalho fuindo. o set montado. O resultando ficando bom. Equipe se divertindo.



restava respirar fundo e ouvi-lo recitar um dos poemas mais bonitos já feitos:


Conta a lenda que dormia
uma Princesa encantada
a quem só despertaria
um Infante, que viria
de além do muro da estrada.

Ele tinha que, tentado,
vencer o mal e o bem,
antes que, já libertado,
deixasse o caminho errado
por o que à Princesa vem.

A Princesa Adormecida,
se espera, dormindo espera,
sonha em morte a sua vida,
e orna-lhe a fronte esquecida,
verde, uma grinalda de hera.

Longe o Infante, esforçado,
sem saber que intuito tem,
rompe o caminho fadado,
ele dela é ignorado,
ela para ele é ninguém.

Mas cada um cumpre o Destino
ela dormindo encantada,
ele buscando-a sem tino
pelo processo divino
que faz existir a estrada.

E, se bem que seja obscuro
tudo pela estrada fora,
e falso, ele vem seguro,
e vencendo estrada e muro,
chega onde em sono ela mora,

E, inda tonto do que houvera,
a cabeça, em maresia,
ergue a mão, e encontra hera,
e vê que ele mesmo era
a Princesa que dormia.

Fernando Pessoa

::

Obrigada. E que nunca nos deixemos brutalizar.

2 comentários:

Michelle Chevrand disse...

LINDO,LINDO,LINDO. Tudo que há de melhor. Mito grego e Fernando Pessoa.

Quero muito ver logo isso!

Beijooooooooooooooo

Brasa disse...

Fernando Pessoa realmente construiu um trabalho belíssimo. Gosto muito dos que ele assina como Ricardo Reis, como esse aqui, A Flor Que És:

"A flor que és, não a que dás, eu quero.

Porque me negas o que te não peço.

Tempo há para negares
Depois de teres dado.

Flor, sê-me flor! Se te colher avaro
A mão da infausta esfinge, tu perere
Sombra errarás absurda,
Buscando o que não deste."

bjo