quarta-feira, 31 de março de 2010

Dourado campeão

ontem chegou ao fim mais um Big Brother Brasil. mais uma vez o circo foi montado, com os participantes a décima edição do programa talvez tenha sido a mais surpreendente de todas.

...

Do i.can.read

::

Ainda prefiro acreditar que estamos no caminho de algo muito maior.

terça-feira, 30 de março de 2010

inspiração



Descobri hoje o incrível i.can.read e seus pensamentos fofinhos.

Ficou decretado então que a partir de agora teremos uma imagenzinha fofa e inspiradora por dia.
::

Make me promise.

sexta-feira, 26 de março de 2010

e na parede do meu quarto ainda está o seu retrato




"saudade é um pouco como fome. só passa quando se come a presença. mas às vezes a saudade é tão profunda que a presença é pouco: quer-se absorver a outra pessoa toda. essa vontade de um ser o outro para uma unificação inteira é um dos sentimentos mais urgentes que se tem na vida".

[Clarice pra enfeitar a sexta-feira]

quinta-feira, 25 de março de 2010

we'll always have Paris


o que faz de uma cidade mais charmosa do que as outras? quais são os atributos básicos que um lugar deve ter pra conquistar o lugar cativo nos nossos corações? segurança? limpeza? arquitetura? pessoas bonitas? a vida noturna? o clima? um pouco de cada?

a verdade é que desde pequena Paris teve um lugar m
uito carinhoso no meu coração. desde pequena era Paris o berço do glamour, da beleza e do chiquê. em Paris eu seria feliz pra sempre no meu vestido longo de cetim vermelho. passearia de carruagem pelos bosques e seus Quais com meu príncipe que, naturalmente, só poderia existir em Paris. nada de Londres, NYC, Amsterdam: é em Paris que as pessoas borbulham e riem, embriagadas por uma felicidade mágica, numa luz de outono que, naturalmente, só brilharia em Paris.

por que essa obsessão por Paris, Cidade-Luz que eu só conheceria 20 anos depois? quem foi que inventou essa Paris onírica, mítica, fantástica, glamurosa sem seus moradores fedorentos e mal-humorados? essa Paris linda, onde a vida é feliz e brilhante enquanto nós, Barbies, passeamos braços dados dividindo uma Crêpe au Nutella com o Ken pelos nossos Campos Elíseos.

ai que saudade de Paris e daqueles dias que não acabam para sempre. mas enquanto houver vida e gelo, há esperança. "e we'll always have Paris", merci Dieu.

pra pensar clicando AQUI.






e viajar nesse som aqui:

On me dit que nos vies ne valent pas grand chose,
Elles passent en un instant comme fanent les roses.
On me dit que le temps qui glisse est un salaud
Que de nos chagrins il s'en fait des manteaux

Pourtant quelqu'un m'a dit
Que tu m'aimais encore,
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore.
Serais ce possible alors?

On dit que le destin se moque bien de nous
Qu'il ne nous donne rien et qu'il nous promet tout
Parait qu'le bonheur est à portée de main,
Alors on tend la main et on se retrouve fou

Pourtant quelqu'un m'a dit
Que tu m'aimais encore,
C'est quelqu'un qui m'a dit que tu m'aimais encore.
Serais ce possible alors?

[Carla Bruni, linda]

::

idéia sem perceber da Marcelinha.

quarta-feira, 17 de março de 2010

liberdade é construção.


vi essa foto no facebook de uma amiga muito querida, de quem sinto tanta falta no meu dia a dia que ela nem imagina.

é tão dela quanto minha essa necessidade de aprender mais e mais, entender pelo lado avesso, vivenciar até o talo, num brinde à vida, ao amor e a sua beleza. construir a felicidade pé ante pé em cada momento com um desejo secreto que não seja o último, pra que sejamos tão felizes quanto podemos ser.

resta saber então quanto nos custa essa necessidade de ser livre. entender do que exatamente cada um não pode abrir mão. a quanto está disposto a arriscar para ir mais longe. como o ar que se suga em vez de respirar. para o alto e além.

"Blackbird singing in the dead of night
Take these broken wings and learn to fly
All your life
You were only waiting for this moment to arise".

terça-feira, 16 de março de 2010

que lo cumpla feliz


ando afastada daqui. eu sei.
e olha que isso aqui faz bem mais bem a mim do que aos meus 27 leitores.
mas o fato é que tá foda.

sem internet ainda na casa nova.
meu computador morreu. ressuscitou. não vamos falar muito no assunto, vejamos se ele não se dá conta.
além disso, inferno astral com tudo: trabalho, amor, saúde.

ontem fiz 31 anos. o inferno astral passou. hoje ganhei um computador novinho - e lindo. e o amor vai bem, obrigada.

31. que número estranho. não adianta, é fato; não me identifico com números ímpares. até gostei dos 29, Retorno de Saturno bombando. mas era aquela expectativa do quase 30, plantando e colhendo, o melhor ainda por vir.

o que fazer entre 31 e o resto das nossas vidas é a pergunta que não quer calar.


::

fora isso,
pessoas queridas
carinho vindo de longe
feliz. feliz.

para o alto, e avante!
que venha os 3.2.