segunda-feira, 10 de maio de 2010

surpreenda-se


hoje fui surpreendida muito positivamente por dois amigos queridos, cada um em seu canto, os dois querendo transformar meu dia em um dia melhor.

primeiro a Caru, lindinha ela.

"a vida é simples. a gente que complica. o amor do chico buarque não faz ninguém feliz. estou convicta de que a felicidade está na simplicidade do futebol na tv do domingo, enquanto a gente lava roupa e lê uma revista qualquer. não tenho sequer uma linha de poesia, mas nunca mais me senti sozinha."

depois o Gian, postando no blog no meio do Caminho de Santiago, transformando a todos nós.

"uma outra jovem voluntária dinamarquesa, em albergue cristao, contou uma passagem da vida dela bem interessante. disse que alguns anos atras, veio fazer o caminho com muitas perguntas e dúvidas na cabeça...jovem...rsrs. andava, andava, andava e as perguntas e minhocas continuavam na cabeça. Um dia entrou em uma missa em um vilarejo e começou a chorar muito. o sacerdote terminou a missa, veio em sua direção e perguntou o que estava acontecendo. ela entao falou que tinha muitas duvidas e questões na sua vida, que os quilometros estavam passando e nada.... entao ele disse: "as respostas que procuras no caminho estao na volta pra casa."

duas pessoinhas que sequer se conhecem e mudaram hoje um pedacinho de mim. sem querer. porque a vida é essa eterna transformação. não poder ficar é o ônus do sentimento quaseindo. e essa minha vontade de ir embora, que nunca se transforma na paz e na calma que eu mereço. e fico pensando. pensar é o preço de toda essa minha inquietude que me alavanca e me deixa tão insegura às vezes.

e que nada passe sem pensamento. mas... como dói.


2 comentários:

Caru disse...

fico feliz por ter uma certeza bem minha de que essa inquietude [que é tão sua] um dia acalma.
tô sempre aqui! te amo!

Ju Nunes disse...

Lu, gosto da forma como transforma sentimentos em palavras... fico com esta inquietude também dentro de mim, mas tenho tentado valorizar mais o que possuo no lugar do que falta. Te confesso que tenho conseguido um pouco de paz interna!
beijos pra vc!