sexta-feira, 9 de julho de 2010

último dia em Lisboa


pra nos despedirmos da cidade que tanto nos surpreendeu, resolvemos conhecer a famosa Cervejaria Trindade, no Chiado. estava na nossa lista de pendências e resolvemos nos presentear com uma refeição decente na viagem.

o lugar existe desde 1836 e funciona num antigo convento do século XIII, que fora destruído por um terremoto e um incêndio. herói da resistência. fomos conferir.

é um prédio antiguinho no meio do Chiado, o bairro incrível onde nos hospedamos. entramos, domingo à noite, pensando que não haveria ninguém... bobinhos! uma fila gigante nos esperava. ok, resolvemos enfrentar mesmo assim.



o restaurante é lindo por dentro. cheio de azulejos que resistem ao tempo... é como jantar num museu. valia a espera. que levou só uns 30 minutos.

o estranho foi, ao sentarmos, percebermos uma penca de mesas vazias, de todos os tamanhos, esperando pelos clientes impacientes e famintos da fila que parecia aumentar lá fora. seria estratégia de marketing? nãaaaao.

bem vindos à lógica portuguesa. além de não terem uma hostess pra organizar a fila (ou a bicha, como eles cismam em chamar lá), simplesmente o garçom vai resolvendo o problema das mesas POR ORDEM DE CHEGADA. entendeu? então se você, como eu, está buscando uma mesa pra 2 e tem à sua frente, como eu, um grupo de 10, você se deu mal. enquanto eles não resolverem os amigos ali, nada pra você. e a fila só parecia aumentar.

resolvemos rir disso e pedimos dois pratos sensacionais: Bacalhau com Natas...


e Bife de Alcatra ao molho de mostarda, vinho branco e limão. Jeová! estava de comer rezando. será por isso que eles funcionam dentro do convento?


comemos demais... ou tristeza porque acabou?



Nenhum comentário: