sexta-feira, 8 de outubro de 2010

for the woman's right to shoes*


primeiro dia de desemprego oficial. pra uma freelancer como eu, normalmente esse dia significa liberdade e alegria. dia de cuidar de você mesma, de não fazer nada, de fazer tudo o que tanto faltava tempo. no meu caso em especial, com o carrossel de emoções que a última semana foi, esse estado de espírito às vezes é praticamente uma dádiva.

comecei o dia as 10h com 3 amigas queridíssimas no bazar da Alice Disse. inauguramos o evento e meia hora depois aquilo ali parecia uma fábrica de Gremelins: hordas de mulheres insandecidas de olho nas aquisições da colegagem: "oi, você vai levar esse roxinho?". é impressionante o carinho fraternal que determinados pares fazem nascer em nossos corações.

saímos de lá e decidi continuar a manhã fazendo NADA com minhas amigas. como sentia falta daquela conversa fiada. e aí foi aquilo: shopping, Zara, água, Leblon, Barão Vermelho, fofocas, sonhos, Yogoberry. nada melhor do que um quality time com pesssoas que te amam justamente do jeitinho que você é.

voltei pra casa 180 reais mais pobre e com um sorriso colado no rosto. comi e dormi.

e como é bom.



*título de um episódio incrível de Sex and the City em que ela defende o direito de usar sapatos caros e incríveis. não que eu possa ou que eu saiba usar aqueles sapatos incríveis da Carrie sem parecer uma garça prenha. mas... como eu queria. aliás, ando precisando escrever mais sobre isso. aguardem.




Um comentário:

Sempre Viva! disse...

Esse episódio me faz sentir vontade de usar saltos, mas lembro que eu nem fico tão elegante assim tentando me equilibrar =)

Amigas que nos amam como nós somos.... não tem preço!