quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

da série: coisas que eu odeio em você II


Continuando a linha "coisas que odeio em você", estava ontem conversando com uma amiga sobre qual a coisa que eu mais odeio fazer na minha vida.

E aí pensei, pensei... E cheguei à conclusão de esse assunto dá pano pra manga. Porque eu odeio muitas coisas, afinal.

É. Não é uma frase bonita de se escrever. Preciso trabalhar isso em mim.

Mas, digamos, existem várias coisas que me incomodam. Que, se eu pudesse, eu não faria nunca mais.

Se eu ganhasse na megasena, por exemplo, eu NUNCA MAIS ia pegar uma autorização de imagem na minha vida. Não sei se todo mundo vai entender o sentimento ou se é um ódio que só os produtores entendem. Mas imaginem assim: Nunca mais na vida eu ia querer abordar uma pessoa desconhecida na rua pra pedir um favor. Entende? não?


Imagina se o seu trabalho tivesse um lado glamuroso, mas que, para chegar ao glamour, você precisasse passar por momentos de implorar para que pessoas que você não conhece te façam um favor que é fundamental para o sucesso desse seu trabalho. De graça, provavelmente. Pode ser "dar um depoimento para um programa SUUUUPEER LEGAL", "parar a obra rapidinho porque a gente está gravando aqui do lado" ou "chegar um pouquinho pra lá, porque, como você está vendo, a gente está filmando... E você está atrapalhando".

Nesses momentos você se dá conta de que é pago para incomodar as pessoas. Tipo o moço da pamonha, a crente que tenta te convencer a entrar pra Universal, a jovenzinha do cartão C&A... E você.

É. A gente é legal, mas a gente incomoda. Ou você achava que o trabalho era só dar uma pinta em coquetéis de lançamento? Rá.

E aí resolvi postar um videozinho pra vocês ficarem com pena de mim. Pra quem não entendeu, o objetivo da encenação é mostrar pra entrevistada em potencial, de pé ao meu lado, que o que eu estou pedindo é fácil e legal. Até parece.

Deus, se liga. Já deu.

grata.

video


3 comentários:

Rosaly Raimondi disse...

Putz, deu pra imaginar :=)

Michelle Chevrand disse...

Tadinha,ela é tão bunitinha, até parece que não morde...

Ana Cunha disse...

Muito bom isso, amiga!
te entendo total!
bjs