quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

ah, quem me dera!


tanta coisa pra dizer, na verdade.

dias intensos. 2 dias, 2 puta shows.

mas esse post vem já já.

::

fiquemos por enquanto refletindo sobre a plenitude da vida e o eterno conflito entre aquilo que precisamos e aquilo que tanto buscamos.

e que um dia tudo isso faça sentido e que as balas sejam Mirabel.

‘ah, quem me dera ir-me
contigo agora
para um horizonte firme
(comum, embora...)
ah, quem me dera ir-me!

ah, quem me dera amar-te
sem mais ciúmes
de alguém em algum lugar
que não presumes...
ah, quem me dera amar-te!

ah, quem me dera ver-te
sempre a meu lado
sem precisar dizer-te
jamais: cuidado...
ah, quem me dera ver-te!

ah, quem me dera ter-te
como um lugar
plantado num chão verde
para eu morar-te
morar-te até morrer-te..."


[o mais-que-perfeito - Vinicius]

::

o post fica então em homenagem à minha amiguinha querida que me apresentou esse poema. ela rouba os meus jpegs bonitinhos, eu roubo o poema dela. rá.

em tempo: que coisa bonita isso.



Um comentário:

Sempre Viva! disse...

É que vc é dazimage e eu dazletra e agente se completa =)