domingo, 29 de maio de 2011

a [eterna] busca por um sentido nisso tudo


Eu já achava esse projeto sensacional desde o primeiro video que assisti, há um mês atrás, o "felicidade". Me apaixonei pela simplicidade da idéia (genial, genial!), pelo respeito às diferenças, pela riqueza de um projeto tão audacioso e tão plural. Um daqueles projetos que a gente se dói por não ter feito. Rico, lindo. Porque somos, definitivamente, 6 bilhões de outros.

E, nessa manhã fria de domingo, ser acariciada por essas novas palavras só me fez ter certeza de que esse é mesmo o caminho. E espero poder acreditar cada vez mais que viver é uma benção, que partilhar momentos "mágicos" com pessoas tão especiais só pode mesmo ser uma dádiva e que se existe uma obrigação é a da gente ser feliz nessa vida. Porque essa busca, definitivamente, é o sentido da minha.

Permita-se fechar a cortina e a porta. Esse vídeo precisa ser assistido. E que sejam os melhores e mais bonitos 24 minutos dos últimos tempos. E tomara que que, um dia, passadas as lágrimas e as gargalhadas, tudo isso faça algum sentido.


::

"E tem o seguinte, meus senhores: não vamos enlouquecer, nem nos matar, nem desistir. Pelo contrario: Vamos ficar ótimos e incomodar bastante ainda" [Caio F.]

::

Ou ainda: "It´s [definetely] just to love and be loved in return".

Um comentário:

Luana Fornaciari disse...

e se você, assim como eu, chegou até aqui, achou o máximo e quer ir mais a fundo nessa busca, por favor, assista a esse aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=EAtbYJ2_sFg&feature=relmfu