domingo, 20 de novembro de 2011

Sobre toda essa saudade


Acordei achando esse quarto tão vazio.

Sinto tanta falta daquela sua respiração curta e apressada, nunca mais me deixando ir embora de você. De deitar no seu colo em silêncio - você não ia me deixar falar mais nada, mesmo. Sinto falta do seu riso bobo e acho até que sinto falta de todo aquele seu silêncio que tanto me incomoda[va].

Mas hoje, mais do que tudo, acordei sentindo falta de você no meu sorriso. No final das contas, parece que nos apaixonamos não tanto pela figura do outro e sim por aquele lugar encantado que ele nos leva dentro de nós mesmos.


"A saudade que dói mais fundo – e irremediavelmente – é a saudade que temos de nós". Quintana, claro, me lembrando que faltam 15 dias pra eu voltar a ser o melhor de mim mesma.

Um comentário:

Vanessa disse...

A saudade é o bolso onde a alma guarda aquilo que ela provou e aprovou.