sábado, 31 de dezembro de 2011

Pela atenção, obrigada


E lá se vai aquele que provavelmente foi o ano mais difícil da minha vida.

Em 2011 a gente riu (pouco, mas riu), se abraçou (muito), sonhou (muito mais) e aprendeu debaixo de muita porrada, que é assim que se aprende lá em casa.

E o mais incrível é que me resta dizer: Muito obrigada pela oportunidade e por cada uma das cicatrizes. Elas são a prova de que sobrevivemos à queda.

Então, no fingir dos ovos, queria te dizer que, já que não tenho 7 ondas pra pular, esse ano resolvi não pedir e não prometer nada. Quero que continue assim, lindo, mas que consigamos ver a vida de um modo menos dolorido, aproveitando toda essa nossa dor e toda essa nossa delícia.

E que o mundo não acabe em 2012 pois ainda temos muito o que brindar.




Nenhum comentário: