quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Piadinhas Calabresas


E aí a pessoa está feliz e contente no sul da Itália, teve um dia especial e resolveu abrir um vinho pra comemorar.

Mas, peraí: Cadê o saca-rolhas?

Ah, gente. Pára. Que espécie de pessoa tem uma casa na Itália (ou na França, ou na Argentina, ou, sei lá, no Zimbabwe) e não tem um saca-rolhas?

"É que a gente sempre acaba comprando aquele vinho de rosca..."

Virei as costas e deixei o amiguinho com a frase pela metade, pra, tipo, não constranger. "Depois eu que sou a grossa". Eu nunca vou entender o porquê das pessoas virem morar na Europa pra, no fim, não deixar São Gonçalo sair de dentro delas.

E aí começa a amiga aqui a procurar no Youtube como abrir a garrafa com um sapato. Mas assim: Essa parada não funciona. Tentei até praticamente acordar o prédio inteiro. Tentei o vídeo primo, que é "Como abrir uma garrafa de vinho com uma lista telefônica". Nada.

Respirei fundo e olhei pro céu buscando uma solução. "Não beber o vinho caro que você comprou pra comemorar" não parecia uma idéia boa. Só restava uma alternativa.

10 da noite. Sul da Itália. 10 graus, ou seja: não haveria na rua viv'alma. Luana desce. Olha prum lado, olha pro outro. "Não existe violência na Europa", penso pra me convencer. E desço a rua correndo. E bato na porta da primeira Trattoria que eu vejo.

"Ciao, buonasera. P'uo apprire per me?"
(E AQUELE SORRISO BONITO DA MULHER CARIOCA NO ROSTO).

"Prego!"
(E GARGALHADA GERAL ANIMADA DOS AMIGOS GARÇONS TUDO)

Virei piada, mas consegui. Rá. Não contavam com a minha astúcia.

::

Pra fechar, 3 perguntinhas básicas:


1) Se a pessoa compra o queijo "Fior de Fette" toda crente que tá valorizando o lanche com fatias delicadas de Queijo Feta, mas chega em casa e descobre que "Fette" é "fatia" em Italiano, ela é considerada muito burra?



2) Se a pessoa está na Itália e, resolve, numa emergência, comer o miojo que ela trouxe na mala do Brasil, ela perde o direito à Cidadania Italiana?


3) Por que, OH CÉUS, a pessoa trouxe um Miojo na mala do Brasil?


2 comentários:

Helena disse...

Adorei a sua eno-odisséia seguida do dilema do miojo, realmente uma questão a ser ponderada. Mas me conta, afinal, você foi morar aí ou está de férias? beijos, Helena

Michelle Chevrand disse...

Conhada. Vinho de rosca a partir de agora, ok? Miojo na mala só se for pra comer cru como se fosse um biscoitinho. Hummmm. AMO.