terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Côncavo e convexo

Eu morro de medo de que o mundo acabe.

Pensei em mil formas de te contar isso de um jeito mais bonito, mas a verdade é essa: Eu entro em pânico cada vez que eu penso que podemos estar chegando ao fim.

Leio tudo sobre os Maias e seu fatídico 21 de dezembro, Nostradamus, bomba atômica e relógio do apocalipse. Sinto uma mistura de medo e excitação ao pensar que cada uma daquelas vezes poderia ter sido a última e que toda essa nossa insegurança não passa mesmo de uma grande bobagem. Me dá vontade de sair correndo e te arrancar um beijo no meio da chuva. Sorrir de um jeito que eu pareça linda e suspirar tudo isso que você guarda no peito. Não dormir e acordar ao seu lado, daquele jeito que a gente combinou. E esperar o fim do mundo vendo enroscar as nossas meias, tomando Danete e [te] fazendo cafuné.

::

E aí me deparei com essa fofíssima matéria aqui que me deixou pensando. São essas as 5 coisas que as pessoas mais se arrependem antes de morrer:

1. Não de ter tido a coragem de viver uma vida fiel a si mesmo em vez de atender as expectativas dos outros.

2. Ter trabalhado demais.

3. Não ter tido a coragem de expressar os sentimentos.

4. Ter passado menos tempo do que deveria com os amigos.

5. Não ter permitido a si mesmo ser mais feliz.

Soco no estômago, meu bem.

Depois dessa, só me resta pensar que o mais sensato a fazer seria a gente ser feliz pra sempre a partir de amanhã, antes que o amanhã acabe.

::

Faltam 8 dias pra amanhã.

Nenhum comentário: