sábado, 25 de agosto de 2012

Reflexos


Ando reflexiva e, talvez por isso, silenciosa.

Não tem feito dias ruins, e nem poderiam, com o céu de brigadeiro que tem brindado a Cidade Maravilhosa nesses frescos dias de inverno.

Que mania chata essa sua de pensar que o silêncio tem que ser pesado. Eu tô aqui fazendo samba e amor até bem mais tarde e em silêncio. E em silêncio faz um ano que a gente sorri no mesmo caminho. Soft e em silêncio, porque já não era mais preciso cantar a felicidade aos quatro cantos.

Passou o verão, o outono e tem sido delicioso esse longo inverno. Primavera passada a gente mal se viu. Não vejo a hora de setembro chegar logo pra você colocar aquela tão sonhada margarida no meu cabelo.

::

E, nessa reflexão silenciosa, chego a duas conclusões definitivas nessa vida.

A primeira é que você nunca vai conseguir ficar só com a parte boa, my dear. Ou você encara o pacote todo ou fica aí nesse seu casulo fingindo ser de fato feliz.

A segunda é que o amor existe há milhares de anos e é muita pretensão do Facebook pensar que tem alguma coisa a ver com isso.


Nenhum comentário: