segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Esquizofrênicos ficamos nós

Mal dormi.

A primeira noite depois dessa notícia horrível foi de apertar com as mãos o coração dentro do peito.
Passei as horas olhando o branco desse teto e pensando: Como é que pode?
Como disse minha mãe chorando, "tá errado isso, os filhos são pra amarem seus pais".
Um filho drogado mata seu pai e, com suas próprias mãos, arranca de nós uma gama de possibilidades.

Mas será só isso?

De repente se foi O CARA. Se somos, é por causa dele. Se aprendemos a perguntar melhor, é por causa dele. Se somos curiosos, é por causa dele.

Ficamos órfãos do mal humorado mais gentil que já teve o cinema nacional.

Coutinho passou pelo mundo pra reinventar nosso olhar e respeitar o próximo. Fosse na Inglaterra, era feito Sir.


Quem nos dera honrar esse caminho. Quem nos dera.