sábado, 15 de março de 2014

trintaecinco


Foi só ontem que a ficha caiu.

Foi no meio de um dia corrido, tipo aqueles em que a gente vai atropelando as horas torcendo pra que tudo aquilo acabe logo. Na gincana das reuniões, de repente bateu: Gente! Faço trinta e cinco amanhã!

Ainda me lembro do dia em que fizvinte. "Meu Deus, agora eu tenho vinte anos!". Aquilo batia muito distante pra mim. Eu sempre teria 20 anos no ano 2000 e isso me parecia uma coincidência incrível. Se aos vinte eu me imaginava viajando o mundo, adulta, quase casada e feliz, hoje, em que me entregaram os trinta e cinco, eu não consigo decidir o que devo vestir. Não me organizei pra ter trinta e cinco.

Eu sempre me imaginei com trinta e cinco mãe, casada, feliz. Hoje eu percebo que não era necessariamente isso, mas que era exatamente por aí. Ainda nos cobram filho, ainda me rotulam casada apesar de eu explicar que não. Que o brilho do olho daquela menina ainda espera pelo vestido de casamento da Cinderela.

E hoje eu acordo com trinta e cinco cansada e pensando que talvez esteja trabalhando demais. Querendo cuidar melhor do meu corpo e da minha alimentação. Preocupada com isso de ter que cuidar da alma. Mas de bem com a vida e com meu entendimento sobre ela.

Aos trinta e cinco aquela menina de vinte entende melhor que que viver é vencer essa corrida de obstáculos diária tentando se incomodar menos com o cronômetro na mão. Que é entender que não existe ideal de felicidade; somos um amontoado de momentos felizes. Somos uma força que pulsa. Somos um nó. Somos tudo isso e não somos de um jeito só.

Um comentário:

André Ramos disse...

Olá Luana! Te achei na internet com suas ajudas aos que querem entrar com o pedido de reconhecimento de cidadania italiana na Itália. Pode me ajudar tb?
Meu email é ramos.silva77@gmail.com
Valeu.

Abraço e parabéns pelos 35!