terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

O que vim fazer aqui

Um dia sonhei em morar no Rio. Um dia, como outro qualquer, sem nunca ter pisado na cidade maravilhosa, sonhei que estava chegando na minha casa, chovia muito e mesmo assim era quente. Lembro nitidamente em passar por uma força de pedra que cruzava o meu caminho, era LINDA! Um paredão em que a água escorria. Aquela pedra me olhava e dizia que um dia eu passaria por ali.
Um mês depois, aos meus vinte anos, conheci o Rio e passei por essa pedra na rua das Laranjeiras.

Estranho é gostar tanto do seu All Star azul
C               D9(11)
 Estranho é pensar que o bairro das
G5            G5/F# Em7
 Laranjeiras Satisfeito, sorri

Eu, ainda menina, com meu All Star azul, caminhei por aquela rua imensa, me senti pequena, numa cidade de faltar o ar. Comi a melhor esfirra no Árabe, do Largo do Machado (acho que na época as esfirras não tinham chegado a Porto Alegre, assim como comida japonesa, fruta do conde, jaca, feira com gente vendendo de tudo, São Cristóvão, Mangueira...  samba, chorinho, floresta, cachoeira, vista mais linda do mundo, ônibus lotado, metrô, Cristo gigante de braços abertos).

Como não me apaixonar...

Quatro anos depois, com meu filho nos braços, 3 meses, volto com meu primeiro filme de baixo do braço, hospedada no Palace de Copacabana, sessão lotada do Odeon. Um misto de glamour, orgulho e um novo momento com o pequeno Gabriel. Fraldas e coco no Jardim Botânico.

A vida muda, faz dessas. E, mais dez anos se passam, pra hoje eu estar aqui. Ainda sonhando com Laranjeiras, mas me encantando com a Glória e sua vida simples e suada. Um Rio 40graus, com um cristo que lá do alto me olha com a proeza de nunca abraçar. Apenas ali, me mostrando todos os dias que a vida é bela, que o que importa vem de dentro, que os amigos estão em toda parte.

Tudo isso pra responder, minha cara amiga Luana, que vim ao Rio atrás dos meus sonhos, me encontrar comigo, com uma mochila cheia de possibilidades, com um pré adolescente pra me ensinar todos os dias a olhar o mundo com outros olhos, a ter paciência, respirar fundo e viver um dia depois do outro.

Que venha 2016! - as gôndolas já dizem que é Páscoa! e que eu possa fazer algo pelo mundo, que seja plantar uma flor, falar no Skype com você, correr no Aterro, fazer Yoga, ver o por do sol mais lindo do mundo (sim, você tinha razão, o sol ao mar ganha do Rio Guaíba) ou fazer um documentário.

É simples quando verdadeiro e a gente acredita com vontade.


Uma musiquinha pra terminar o dia e você lembrar desses ares.


Por Beca

Nenhum comentário: