sexta-feira, 20 de maio de 2016

Passando do ponto


Era uma sexta-feira de maio.

Fazia frio, apesar do sol, e a minha alma carioca insistia em errar o figurino, como sempre, em dias assim.

Olhei no relógio e vi que ainda me sobravam 20 minutos pro trabalho, tempo o suficiente pra eu pegar um cafe bem quente pra me aquecer nessa bela manhã de Primavera. Fiz sinal no ônibus, que não parou pra eu descer.

Xinguei duas gerações do maldito motorista e desci no ponto seguinte. Mindfulness, Luana, numa hora dessas. Fui caminhando pelas vielas desconhecidas do centro de San Francisco meio frustrada por ter perdido o café.

Foi então que um pensamento me veio. Eu nunca tinha estado ali e lá estava eu, 6 meses depois de pisar nessa cidade, vendo tudo pela primeira vez.

E me senti feliz por conseguir enxergar a beleza do novo. Me lembrar que, quando a gente acha que já sabe tudo, vem a vida e faz a gente perder o ponto. E que, como diria Clarice, "Perder-se tambem eh caminho" e vai ver só não estávamos distraídos o suficiente pra chegarmos naquele lugar que a gente nunca viu.

Vai ver a gente tinha deixado a vida escapar pelas mãos e virado refém de uma invenção tão sem sentido como o relógio de pulso. Vai ver está um dia bonito hoje. Vai ver a gente ainda tem salvação.
Vai ver meu coração ficou quentinho agora ao perceber de que finalmente, depois de tanta tormenta, meu barco entrou no prumo e o vento tá bom.




Vai vendo.

Por Luana




quinta-feira, 5 de maio de 2016

Precisamos de líderes, não de políticos


Hoje, dia em que Cunha foi afastado do poder e dia 11, dia em que Dilma talvez saia para Temer assumir, penso sobre a política e para que ela serve, afinal?

Nossas vidas estão sendo manipuladas pelas grandes empresas para destruir o planeta. Os pol
íticos que conhecemos, nesta bancada que não nos representa, estão lá por interesse, organizados por companhias que enriquecem a cada dia, a nossos custos. Ganhamos "dinheiros" ou um mero pedaço de papel para trocar por comida, moradia, lazer.

O que realmente precisamos é da troca, cultivar a terra, conhecer lugares, pessoas, o mundo. A consciência humana precisa mudar, para que o amanhã exista para nós. Vamos nos conectar com o nosso corpo. RESPIRA! E percebe.

Segundo Platão, primeiro devemos educar a alma através da música. E a seguir o corpo através da ginástica. Segundo os gregos a educação baseia-se na ginástica, na música e na poesia.

Eu diria para educarmos a alma através da respiração, escuta-la através da música e a seguir o corpo através do Yoga. Assim, diria que, para evoluir, como seres humanos, devemos nos conectar com isso, em coletivos com um mesmo propósito de sobrevivência e depois de felicidade plena. 

Acordamos todos os dias, para fazer as mesmas coisas, repetir tarefas e viver O MESMO. Que bom seria se pudéssemos nos ouvir mais, dançar mais, ler mais, plantar mais. E trocar, distribuir, presentear para vivermos o diferente, conhecer coisas novas, de maneira curiosa, que nos desperte para algo maior.

O planeta existe há bilhões de anos e continuará aqui. A Terra sempre encontra uma forma de se reinventar. O que sofre perigo é espécie humana

Portanto
vamos nos conectar para a mudança. Precisamos de líderes que possam comandar a transformação que estamos vivendo. Nao é mais a Era da Mudança: Estamos numa mudanca de Era. E vamos transformer tudo sem armas, sem ódio, sem guerra. Basta apenas querer e acreditar que UM NOVO mundo é possível.

Seja a diferença. Começa por você. AGORA.


Se tiver 10 minutos para parar e refletir, use 1 para meditar: respire 10 vezes, longamente (dica do meu amigo João Cavalcanti), os outros 8, use para assistir esse vídeo. Mas um livre para você fazer o que quiser ;-)

Por Beca