quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Preenchendo as lacunas


Ou vai ver tudo começa e termina num cadastro.
Comigo foi assim.
Numa ficha de hotel. 

Profissão? 

Putz. Não sei.
O que preencher na lacuna da profissão quando nenhum rótulo te basta? Publicitária? Produtora? Resolvedora de problemas? 

Foi um dia desses que eu vim pro mundo atrás dessa busca.
Porque foi desde que eu nasci que tô aqui tentando descobrir o que foi que eu vim aqui pra fazer.
Fiz a minha mala com um pouquinho de coragem, um computador, a minha caneta e uma pitada de brilho no olho. 


Foi por culpa de uma pergunta no hotel - o que foi afinal que você nasceu pra fazer? - que eu entendi a entrelinha. Eu não estava fazendo uma viagem, eu estava fazendo uma BUSCA. Destino: Sentido da Vida.



E, tomando um café ensolarado nessa manhã da Califórnia, eu me dou conta de que estamos sempre tentando preencher as lacunas da nossa vida. Às vezes, o que não sabemos é preencher o endereço: Eu tenho tanto amigo nômade dando a volta ao mundo que já não sabe mais onde fica sua casa. E quando o rótulo é o Estado Civil? Taí um rótulo dolorido de mudar.

E a gente vai seguir mudando de casa, de trabalho e de marido sem compreender que de nada adianta mudar a janela enquanto a gente não muda o olhar.




Somos 7 bilhões de lacunas. 


Nenhum comentário: