segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Portas em Automático


Atenção tripulação: Portas em automático.


O coração vem à boca, as mãos suam, o olho brilha. 37 anos depois, sigo em busca de viver o sonho de ser Livre. 

Liberdade, essa palavra que o sonho humano alimenta, não há ninguém que explique e ninguém que não entenda. Quem me falou isso foi a Cecília, mas a verdade é que essas palavras sempre pulsaram dentro de mim. Desde menina vivo atrás do vôo do pássaro, da borboleta no estômago, de finalmente entender o que foi que eu vim fazer aqui. 

Aqui.
A partir de amanhã, e ainda depois, Aqui vai ser Paris.




Eu sempre alimentei um sonho secreto de morar em Paris. Pra mim, é a segunda cidade mais bonita do mundo - e me perdoem aqui esse dolorido coração carioca na hora de partir. Vou lá em busca da Paris da Amélie, da Paris dos cafés, dos queijos, dos vinhos e das canções de amor. Da Paris que passeia à nossa volta enquanto comemos um crepe de Nutella. 

Ontem, com tanta gente querida que veio se despedir de mim, o peito apertou tanto que eu acabei precisando chorar. O Kiko tocava uma música bonita e tinha tanta gente me dando a mão que eu comecei a sentir tanto amor, mas tanto amor, que uma hora aquele amor todo parou de caber dentro de mim. Chorei de alegria, chorei por me sentir amada, chorei de orgulho ao me dar conta de que acabei criando a vida que eu sonhei pra mim. Chorei ao perceber que tudo que eu vivi, da bicicleta na Tijuca aos cafés de San Francisco, do Samba em Laranjeiras ao grafite de Nova York, do Carnaval em Cabo Frio ao amigo que eu fiz na Copa, da Itália ao Boitolo, tudo, tudo foi uma grande preparação pra eu estar sentindo esse amor que eu sinto hoje. Por isso eu vou. Pra poder agradecer.



Termino contando uma coisa que uma amiga muito querida que me disse hoje de manhã: "Talvez, nessa nossa empreitada pelo mundo, a gente não esteja indo, mas sim constantemente voltando pra casa". 

Au Revoir, Mes Amis. A gente se vê em Paris. 

8 comentários:

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carmen t disse...

Adoreiiii. Desejo-te as maiores felicidades, e bom regresso a casa ;) tua escrita é lindaaaa

Carmen t disse...

Adoreiiii. Desejo-te as maiores felicidades, e bom regresso a casa ;) tua escrita é lindaaaa

Janaina Serafim disse...

Felicidades,me leva da próxima? Rsrsrs

Unknown disse...

Lulu Voa mais volta. Te amo Querida!

Erica dos Santos disse...

Querida, o mundo é seu! Voe, e seja feliz!!! Pena não ter conseguido ir ontem, mas mando muitas energias positivas pra vc!!! Beijos mil!

Victor Grabois disse...

Luana querida

Além de uma sobrinha muito amada, você já é uma grande cronista!Seu texto nos leva a Paris junto com você e aumenta ainda mais a torcida para que sejam muito felizes por lá também! Bon voyage!!! Muitos beijos Victor

Unknown disse...

Lulu, concordo com seu tio, suas crônicas estão cada vez mais sensíveis. A gente consegue vivenciar sua narrativa. Torço que seus sonhos voem, e você junto do seu amor indo aonde quiserem chegar. Mas com certeza estamos de braços abertos para quando vierem para matar as saudades. Beijos 💋 no 💖